quarta-feira, 31 de março de 2010

Ei, olha aqui. Acorda pra vida!

"As férias acabaram, e eu vi você. Ah, como eu queria não ter visto! Como eu queria não ter lembrado da sensação de esquecer do oxigênio! [...] Hoje decidi te esquecer, mas amanhã vou te ver. Ah, esquece esse texto todo. Deixa só eu olhar pra você, sem respirar, sem falar, sem me mover. Acho que esse é o relacionamento mais humano que eu já tive: Só eu sinto, só eu sofro, só eu acho que existe. "

Triste desabafo de Verônica Heiss

A Bailarina e o Soldado de Chumbo

video

De repente toda mágica se acabou
E na nossa casinha apertada
Tá faltando graça e tá sobrando espaço
Tô sobrando num sobrado sem ventilador


Vai dizer que nossas preces não alcançaram o céu?
Coração, que ainda vem me perguntar o que aconteceu
Conta se seu rosto por acaso ainda tem o gosto meu

Com duas conchas nas mãos,
Vem vestida de ouro e poeira
Falando de um jeito maneira
Da lua, da estrela e de um certo mal
Que agora acompanha teu dia
E pra minha poesia é o ponto final
É o ponto em que recomeço,
Recanto e despeço da magia que balança o mundo

Bailarina, soldado de chumbo
Beijo e dor...

Nossa casinha pequena
Parece vazia sem o teu balé
Sem teu café requentado
Soldado de chumbo não fica de pé


TEATRO MÁGICO

terça-feira, 30 de março de 2010

Somos uma busca constante



E tentando entender os atos, reflexos e ações dos humanos concluí que tudo o que fazemos, de certa forma, é pra busca da nossa felicidade. Às vezes escolhemos caminhos mais penosos ou tornamos tudo mais complexo com nossa arrogância e ignorância de conhecimento. Mas se no fim conseguirmos um sorriso, então valeu a pena!

segunda-feira, 29 de março de 2010

Sobre tanta falta


Eu sinto falta de ligar o celular, depois do avião aterrissar, e ter uma mensagem sua dizendo que vai dar tudo certo. E sorrir mesmo estando numa fila gigantesca para o táxi, embaixo daqueles 78 graus do Rio de Janeiro. Não tem poesia nem palavra difícil e nem construção sofisticada. O amor é simples como sorrir numa droga de fila. E não se sentir mais sozinho e nem esperando e nem desesperado e nem morrendo e nem com tanto medo.
Eu sinto falta de querer fazer amigos em qualquer festa, só pra conhecer gente estranha e te contar depois. Agora, eu fico pelos cantos das festas. Voltei a achar todo mundo feio e bobo e sem nada a dizer. Porque eu acho que estava gostando mais das pessoas só porque te via em tudo. Agora as pessoas voltaram a me irritar. E eu voltei a ter que fazer muita força pra sair de casa.


Tati Bernadi

Os extremos de uma vida

Tenho vontade de encher parágrafos e mais parágrafos com pontos de interrogação. É tudo o que eu penso em escrever. Tenho mil perguntas para fazer e parece que quanto mais respostas, mais dúvidas surgem. Quanto mais me conheço, menos sei o que fazer de mim. Quero explodir, mas me contenho, quero me impor, mas me escondo, quero gostar, mas racionalizo. Onde vou chegar se não me soltar? Tenho medo de ficar presa nessas linhas. Tenho medo do que eu escrevo se tornar realidade. E se eu ficar muito Verônica? E se eu tiver que ser alguma coisa pra sempre, porque o que está no papel não se apaga mais, e estou escrevendo quase certezas sobre mim o tempo todo?

Crescer lendo livro mulherzinha fez com que eu jamais me conformasse com metades. Quero os melhores romances, ou prefiro ficar sozinha. Quero as melhores lembranças, ou prefiro não lembrar. Ou vivo intensamente, ou vou levando essa rotina que não incomoda, não interfere, não fere, mas também não é vida. Vou dispensando tudo o que não julgo suficiente pra me roubar a solidão. Vou excluindo do meu convívio todos que não parecem prontos pra marcar meu dias. E vou me excluindo um pouquinho também, vou me dispensando sem pudores, porque é mais fácil me deixar de lado do que lidar com a minha falta de coerência.

Mais questões, mais lacunas. Quanto mais aprendo sobre mim, mais boicoto meus conhecimentos. Quero contradizer todas as afirmações que faço lutando para entender o que se passa em mim. Não devo ser tão complicada, mas ser extremista faz com que os sentimentos que divido com toda mulher sirvam como base pra decidir tudo na minha vida. Indecisões são capazes de preencher meu dia, mudar minha vida, acabar com meu humor. Possibilidades tentam perfurar meu estômago, atravessar meu corpo, tentam me destruir antes mesmo de terem permissão para acontecer.

Estou ficando morna de tanto não me permitir ir além, de tanto calcular meus passos, me esconder em falsa timidez, evitar sentimentos, evitar relacionamentos, evitar gente só por ser gente e pela possibilidade de alguma coisa dar errado. Posso correr o risco de dar certo?

Estou prestes a mergulhar. Dessa vez, não insistam, vou dispensar o equipamento de segurança.


Verônica H.

domingo, 28 de março de 2010

Rumores e reclamações


Estou exausta! Meu corpo pede descanso, brisa, flores, Teatro Mágico e romance, mas nem tudo é um mar de rosas. Não existe sensação pior do que ter milhões de coisas para fazer e não sentir que cumpriu nenhuma delas da melhor forma. O pescoço dói, o coração chora, a mente calejada perde a inspiração, mas o coração diz: vamos em frente, o cansaço é passageiro, logo acaba. Talvez no fim nada disso aconteça, afinal isso não passa de uma simples metáfora. Mas dias tenros de pura calmaria e chuva fina estão chegando para dar pause nessa correria. Obrigada Senhor, caso contrário enguiçaria no meio do caminho. Então, vão se embora. A caminhada é árdua e cansativa não pára. :( Se alguém realmente acompanha esse blog, boa semana... hahaha.
Que seja doce!

O que estamos tentando salvar?

Grace: Amor, você acha mesmo que mais alguém no mundo esteja fazendo a mesma coisa que a gente, agora?
A.J.: Eu espero que sim, senão o que estamos tentando salvar?


Do filme Armagedom, ao som de I don't wanna miss a thing

sábado, 27 de março de 2010

Um próximo passo


Eu segui em frente, mas sabia que seu olhar pousava sobre mim. Não seria a tarefa mais fácil me afastar definitivamente daquele lugar que, se assim se pode dizer, era meu. Não podia negar e, em vão, me convencer do contrário, pois sabia que aquelas mãos se encaixavam perfeitamente em meus braços, que aquele abraço foi feito sob medida para o meu corpo e que aqueles olhos cintilavam um brilho intenso ao me ver, mas como explicar? Como entender? O futuro seria incerto, mas teria de pisar em ovos e atirar no escuro, afinal... não me restou opções.

Tá faltando graça e tá sobrando espaço


Como você me doía de vez em quando. Sabe que o meu gostar por você chegou a ser amor. Pois se eu me comovia vendo você. Pois se eu acordava no meio da noite só pra ver você dormindo. Meu Deus, como você me doía de vez em quando. Eu vou ficar esperando você numa tarde cinzenta de inverno bem no meio duma praça, então os meus braços não vão ser suficientes pra abraçar você e a minha voz vai querer dizer tanta, mas tanta coisa que eu vou ficar calada um tempo enorme só olhando você sem dizer nada só olhando e pensando, meu Deus, como você me dói de vez em quando.

Caio

sexta-feira, 26 de março de 2010

A certeza incerta da ciranda

Meninazinha bonita dos olhos ingênuos e grandes, uma vez na ciranda eu perdi tua mão...
Sinto ainda fugir-me à flor da pele, aflita, sua desesperada e última pressão!
E a vida continuou, ora em lenta pavana.
Ora numa quadrilha, em tonta confusão.
Quantas vezes julguei, mas foi sempre ilusão, viver aquela hora, entre as horas bendita, que uniu palma com palma e alma contra alma...
Mas que busco afinal, que miragem acalma tão inquieta procura em um mundo já findo?
Porém, o mundo não é só o que se ve.
Talvez um dia eu morrerei sorrindo, e só os anjos saberão por quê!

Mario Quintana

Às flores que murcharam, aos amores que se esqueceram


Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.
O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.
Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.
Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.
Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.
Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.
Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam. Então?
Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.
Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.
Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama este cara?
Não pergunte pra mim você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.
É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.
Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?
Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.
Não funciona assim.
Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.
Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!
Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.


Do Arnaldo

quinta-feira, 25 de março de 2010

Você ama quem ama, não importa porque ama


Joel: Eu poderia morrer agora, Clem.
Eu estou... feliz, nunca me senti assim antes.
Eu estou exatamente aonde eu queria estar.

Movie Eternal Sunshine



"Feliz é o destino da inocente vestal!
Esquecendo o mundo e sendo por ele esquecida.
Brilho eterno de uma mente sem lembranças
Toda prece é ouvida, toda graça se alcança"

Uma parte que não tinha


Ele acordava e a olhava todos os dias. Seu olhar? Jamais pudera se encontrar mais verdadeiro, porém já não era encantador um dia fôra. Enquanto a olhava se lembrou de todo aquele passado... Seu abraços intensos, uma vida feita de sorrisos, ternos sentimentos e a necessidade de viver aquele momento. Pode ser que aquelas tardes de outono, sol fraco e folhas secas jamais chegassem perto do que foi por ele vivido e chamado de "dias perfeitos", mas tudo aquilo agora foi denominado de passado e nada mais poderia ser feito por aquele jovem e encantador rapaz, que agora tinha uma vida enterrada, se não tentar, merecidamente porém com a ausência do antigo amor, viver. Mas jamais deixará de ressaltar que, para ele, agora a praça tinha seu banco vazio, por mais que sua presença e da moça companheira estivessem ali.

terça-feira, 23 de março de 2010

Sem regras para ser


"Eu quis tanto ser a tua paz, quis tanto que você fosse o meu encontro. Quis tanto dar, tanto receber. Quis precisar, sem exigências. E sem solicitações, aceitar o que me era dado. Sem ir além, compreende? Não queria pedir mais do que você tinha, assim como eu não daria mais do que dispunha, por limitação humana. Mas o que tinha, era seu. "

Caio F.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Este mundo começa e termina em você

"Esta noite, conheci exatamente o que é o amor. (Neste momento, poderia representar
Julieta à perfeição!) Ele é a chave para todos os corações, e seu amor abriu o meu
para sempre. Para mim, este mundo começa e termina em você.”

Do livro "Em Algum Lugar do Passado"

É a presença, é o cheiro


"Eu preciso muito muito de você, eu quero muito muito você aqui de vez em quando, nem que seja muito de vez em quando. Você nem precisa trazer maçãs, nem perguntar se estou melhor, você não precisa trazer nada, só você mesmo. Você nem precisa dizer alguma coisa no telefone, basta ligar e eu fico ouvindo o seu silêncio, juro como não peço mais que o seu silêncio do outro lado da linha ou do outro lado da porta ou do outro lado do muro. Mas eu preciso muito muito de você."

Caio Fernando

sábado, 20 de março de 2010

Para alguém sem igual


E hoje, um dia mais que especial, quero deixar um simples, porém sincero, "eu te amo" para a mulher mais adimirável e sublime de todas as que eu já conheci. Que venham muitos anos, acompanhados de felicidade e de uma doce calmaria.

Te amo, mãezinha!

sexta-feira, 19 de março de 2010

A gente sempre tem o nosso lugar

Kyle: Naquele momento todas as coisas que eu tinha aprendido sobre mim, todos os dons que eu precisava desenvolver e todos os segredos que eu prometi guarndar não importavam mais,(...) eu sabia que não estava sozinho.

Kyle XY 2x1

A cor não faz mais parte


Porque antes nossos medos eram outros. Tínhamos um rosto tranquilo e sorrisos diminutos . Temíamos a um dia de chuva ou algo que impediria nossa brincadeira. Todas as manhãs eram dias-de-arco-íris e chocolate. Hoje os sorrisos são escassos e as preocupações mudaram. Agora a gente vive o incerto antecipadamente e só lembramos do futuro. Não vivemos mais as metáforas, damos um abraço ou sonhamos acordados. E agora eu me pergunto, o coração bate, mas a gente ainda vive?

quinta-feira, 18 de março de 2010

Um olhar, somente

Quero apenas cinco coisas. . .
Primeiro é o amor sem fim, a segunda é ver o outono, a terceira é o grave inverno, em quarto lugar o verão, a quinta coisa são teus olhos, não quero dormir sem teus olhos, não quero ser. . . sem que me olhes, abro mão da primavera para que continues me olhando. . .

Pablo Neruda

O Críptex foi rompido

Acho que finalmente o segredo chegou. A vida ficou mais fácil, tudo ganha sua calmaria. Não sei se é de fato um segredo, mas sei que aprendi. A vida ganhou sua cor, o coração aprendeu a administrar suas batidas, o sorriso ficou mais intenso. Hoje eu tô bem aqui, eu sou feliz por estar bem aqui onde estou. Esse vai ser mais um recomeço. Farei o melhor para tornar esse lugar aconchegante. Peguem suas almofadas, preparem o brigadeiro e embarque nessa aventura.... Nossa aventura :D